Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Artesanato Caseiro

O blog sobre os blogs de artesanato moderno | Para além de ser um hobbie, criar peças em artesanato pode ser uma atividade rentável..

O blog sobre os blogs de artesanato moderno | Para além de ser um hobbie, criar peças em artesanato pode ser uma atividade rentável..

Artesanato Caseiro

11
Mai07

Ecojóias Bio Artes de Côco e Sementes

Patricia

Foi uma agradável surpresa quando descobri que uma amiga e colega de faculdade tinha um blog de artesanato, nomeadamente, joalharia.

E, mais surpreendida fiquei quando percebi que, as jóias que ela estava a produzir não eram de um material comum. As suas "missangas" são na verdade sementes da Amazonia e, ao comprar uma destas peças, para além de se adquirir originalidade, também se apoia as culturas amazonicas e o lugar onde vivem.

Como tive muita curiosidade sobre o trabalho que a Lídia estava a criar, pedi-lhe que me respondesse a algumas questões. Aqui estão as suas respostas:

 

As sementes da Ecojóias são, sem dúvida, uma matéria-prima incomum, principalmente em Portugal. Como surgiu o conceito/ideia da Ecojóias e, é difícil ou fácil obter o material?

Foram os índios e povos da Amazónia que começaram por criar bijutarias com sementes. Durante muito tempo esta arte permaneceu tipicamente indígena. Desde meados do século passado que este tipo de artesanato foi-se tornando cada vez mais vulgar principalmente nos países da América do Sul, o conceito de jóia ecológica instalou-se e tem vindo a difundir-se existindo mesmo empresas brasileiras já conceituadas que exportam para todo o mundo.
Até iniciar esta actividade eu nunca tinha visto ou ouvido falar de jóias ecológicas em Portugal, se já existiam passaram-me despercebidas. Nos últimos meses tenho notado uma procura e oferta crescentes, tanto de peças prontas como de sementes.
É natural que no próximo Verão vejamos muitas mais mulheres portuguesas com jóias ecológicas.
Não é difícil obter sementes, é até relativamente fácil. Dependendo das condições climatéricas e do que a Natureza "produz" existem sementes com maior oferta do que outras. No entanto as condições de importação dificultam a compra, os portes são muito elevados, muitas vezes mais elevados que o preço das sementes e é também necessário pagar alguns impostos e seguros para conseguir trazer as sementes para Portugal.
Outra dificuldade relativamente à obtenção das sementes é que se a compra não for feita à vista ou a um fornecedor já conhecido podemos não comprar material de boa qualidade, existem fornecedores que vendem sementes de muito má qualidade e fruto do trabalho escravo.
Na 'Lídia Ecojóias' certificamo-nos da qualidade das sementes, sempre tratadas com anti-fúngicos para não "ganharem bicho" e a compra das sementes a Fundações garante-nos o respeito pelos direitos humanos e pelo seu trabalho.

 

Para além da vertente estética, a Ecojóias tem também a vertente ecológica, contribuindo directamente para a preservação da floresta amazónica e dos povos que nela vivem. Quem compra as tuas peças, para além de procurarem a originalidade, também compra com o espírito ecológico?

A maioria dos meus clientes compra através do blog o que faz com que não tenhamos grande contacto e não haja troca de impressões, no entanto eu penso que existe de facto uma preocupação ecológica, as sementes são elementos vivos e transmitem uma energia muito boa. Houve uma cliente que me comprou um colar e que me dizia que sentia que trazia um pedaço da Natureza pendurado ao peito.
Eu também me sinto muito bem ao usar sementes e a minha principal motivação de criar eco jóias é mesmo a origem do material, o facto de ser produzido pela Natureza e sobretudo por serem sobras desta.

 

Quais os cuidados a ter para quem compra uma Ecojóia?

Sendo um material vivo as sementes necessitam de cuidados especiais:

- As peças não devem se guardadas em locais fechados como guarda-jóias ou caixinhas, pois isso não deixará as sementes respirar e pode originar a criação de mofo.
- Devemos evitar a utilização de produtos químicos que danificarão as sementes e as suas cores.
- Evitar a exposição a temperaturas elevadas o que também poderá danificar a forma ou cor das sementes.
- Após o uso devemos limpar as peças antes de as guardar utilizando para o efeito uma flanela ou um pano seco, por forma a eliminar qualquer tipo de suor ou poeira que possa restar nas sementes.
- As peças deverão ser guardadas na bolsa de juta que as acompanha, em local seco e arejado. A juta é uma fibra natural que protege as sementes da humidade.
- Em hipótese alguma as peças deverão ser molhadas, nem com água da torneira, nem do mar, água de piscina ou perfume. Isto danifica e altera a cor das sementes.

Se depois de algum tempo sem uso aparecer alguma parte com um pouco de mofo devido à humidade, é só passar uma flanela seca e deixar ao sol por uma hora e tudo volta ao normal.

E são estes os cuidados a ter. Bem simples.

 

Quem outros projectos semelhantes ao teu conheces (com a vertente ecológica) e sugeres?

Há 1 projecto ligado à reciclagem que me agrada em particular devido à sua originalidade. Cestaria feita com papel de jornal, embalagem Tetra pack e caixas de cereais. 

 

Qual o teu blog de Artesanato favorito, neste momento?

A A Ervilha Cor de Rosa Gosto de tudo o que sai das mãos da Rosa Pomar.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub